Wednesday, July 8, 2009

Imagem de Cristiano Ronaldo




Madeira não aproveita
Ronaldo cobrou umas dezenas de milhares de euros para campanha de 6 milhões
Data: 08-07-2009

"A Madeira não está a saber aproveitar a sua relação afectiva com Cristiano Ronaldo e tem vindo a desprezar o contributo que o agora jogador do Real Madrid poderia dar na promoção, à escala planetária, da imagem da ilha de sonho para férias. A opinião é expressa por um dos mais prestigiados especialista em marketing.

As recentes declarações de Alberto João Jardim - de que a Região não tinha maneira de usar a imagem de Cristiano Ronaldo - mostram que o Governo Regional não tem estratégia promocional e que o presidente não sabe o que fazem os seus colegas de governo, estando desfasado da realidade.

Embora Jardim tenha vindo a público criticar a utilização da imagem de Ronaldo em campanhas promocionais promovidas pelo Turismo de Portugal, acusando Bernardo Trindade - Secretário de Estado do Turismo- de falta de ética na utilização da imagem do craque madeirense, o DIÁRIO sabe que a colaboração do jovem natural de Santo António resulta de um contrato estabelecido entre o Turismo de Portugal e a Multisports & Image Management, empresa detentora dos direitos de imagem de Cristiano Ronaldo.

Turismo de Portugal com acordo
Segundo apurámos, este acordo vigora até 31 de Dezembro de 2009 e define o Turismo de Portugal como único titular dos direitos de autor e conexos e de propriedade industrial inerentes ao material produzido no âmbito do contrato (campanha de Portugal).

No âmbito desta, o Turismo de Portugal gastou seis milhões de euros para garantir uma campanha na imprensa, internet e em publicidade exterior (outdoors) em países como Espanha, Reino Unido, Alemanha, Rússia e França.

Foi ainda celebrado um contrato com a 'Gainsbury and Whiting Productions, Ltd.' e a 'NKI Image Limited' a propósito das fotografias do Nick Knight, onde ficou estabelecido que o Turismo de Portugal tem direitos de utilização das fotografias durante dois anos a contar da primeira exibição da campanha, até 10 de Dezembro de 2009.

Frase sugestiva por uns 'trocos'

Surgindo em grandes cartazes ou em anúncios, Ronaldo diz aos seus fãs e aos potenciais clientes que "o meu país tem a maior praia de areia branca da Europa", contributo que custou ao Turismo de Portugal algumas dezenas de milhares de euros, num 'cachet' simbólico ao que apuramos.

Justificando a sua estratégia e em resposta ao presidente do Governo Regional, Bernardo Trindade deixa claro que "o Governo de Portugal, através do Turismo de Portugal, está autorizado a usar até o final do ano a imagem de Cristiano Ronaldo integrada na campanha de imagem do nosso País associado ao tema Costa Oeste da Europa. Tal constitui uma mais valia na comunicação do nosso país, sobretudo em Espanha, depois da sua transferência para o Real Madrid".

Conhecedor do teor das declarações de Jardim, o madeirense que é responsável pelo turismo nacional lamenta que "o presidente do governo, uma vez mais, faça comentários insultuosos sobre matérias que desconhece. Sugiro-lhe que em vez de manobras de diversão, concentre-se na governação da Madeira e na resolução dos muitos problemas dos madeirenses".

Ao contrário do que as declarações de Alberto João Jardim deixam antever, a Região tem estado interessada em pedir a colaboração de Cristiano Ronaldo. Há dois anos que os responsáveis ligados à promoção turística procuram um contacto que só foi possível há cerca de dois meses.

De acordo com o que o DIÁRIO apurou, a Associação de Promoção da Madeira já esteve reunida com a empresa que representa o jogador. O encontro decorreu na cidade do Porto e desde então ficou claro que Cristiano Ronaldo tinha disponibilidade para colaborar, não sendo o dinheiro o entrave.

Neste encontro ficou claro que o jogador não se podia envolver em acções, não tinha disponibilidade para filmar, ser fotografado ou se envolver em actividades, pelo que o acordo dependia do tipo de proposta que fosse feita.

Na altura em que decorreu o encontro, a AP-Madeira estava a pensar no mercado do Reino Unido, pelo que esta mudança para Espanha alterou por completo a estratégia da campanha pensada, bem como os 'timings', tendo o 'dossier' voltado à estaca zero.

Os especialistas
Jóia da ilha pode quebrar barreira importante

Carlos Coelho, uma das grandes referências portuguesas no domínio da construção e gestão de marcas - Multibanco, Telecel/Vodafone, Yorn, Galp Energia, RTP, TV Cabo, CTT Correios e a TAP Portugal - considera Cristiano Ronaldo a "jóia mais importante da Madeira e uma marca capaz de colocar a Madeira no mapa".

Para o fundador da Brandia/Novodesign, o jogador madeirense do Real Madrid tem uma "notoriedade à escala planetária que poderia alterar significativamente a notoriedade da Madeira".

Deixando claro que Cristiano Ronaldo seria sempre um mensageiro e não a mensagem, Carlos Coelho não tem dúvidas de que "a Madeira só tem a ganhar em potenciar o facto dele ser natural da ilha. Não estou, neste caso, a falar de um contrato comercial, pois o Cristiano Ronaldo tem demonstrado que teria muito gosto em se envolver numa campanha que ajudasse a sua terra, contribuindo para a notoriedade da Madeira, que é a primeira barreira a vencer quando estamos a falar de promoção".

Também José Teothónio, administrador do Grupo Pestana, não tem dúvidas: "A notoriedade dele é muito útil à Madeira, só que para contratá-lo a Região não tem dinheiro que chegue. Julgo que só um anúncio deveria custar o equivalente ao que temos disponível para todas as acções ao longo de um ano".

Defendendo, também, que o foco das campanhas deve ser o produto, Theotónio entende que Cristiano Ronaldo terá de surgir como alguém que sendo conhecido em todo o mundo sugere a ilha como o melhor local para gozar as férias.

Para o responsável pela área hoteleira da Madeira do maior grupo hoteleiro português, a notoriedade de Cristiano Ronaldo deveria ser aproveitada em mercados que ainda não conhecem a Madeira, ou que a confundem com uma ilha espanhola.

Receitas

O Real Madrid arrecadou 365,8 milhões de euros de receitas no último exercício. Os custos salariais representavam 46%. Já as dívidas atingiam os 563 milhões, 22% dos quais correspondiam às de curto prazo.

Quanto vale?

Cristiano Ronaldo deverá facturar 20 milhões de euros por ano só em contratos de publicidade e marketing. Mas o investimento feito no madeirense garante um retorno dez a doze vezes superior aos produtos a ele associado.

Shampoo

Um pouco mais de meio milhão de euros foi quanto o jovem de Santo António cobrou para realizar um anúncio de uma marca de shampoo. A Nike paga-lhe 6,5 milhões de euros por ano e o BES 5 milhões.

Negócio

As estimativas indicam que Cristiano Ronaldo e Kaká podem gerar mais de 120 milhões de euros em receitas extra anuais. Só David Beckham deu a ganhar 400 milhões de euros.

Uma carta de Jardim ficou sem resposta

Há mais de dois anos que a Madeira está a tentar estabelecer com Cristiano Ronaldo um acordo de colaboração.João Carlos Abreu ainda chegou a escrever uma carta, que Alberto João Jardim assinou, mas que o craque nunca respondeu, comportamento que caiu mal.

Ausência em Londres decepcionou

Com interesses imobiliários no Porto Santo, onde pretende construir um hotel, Cristiano Ronaldo faltou a uma acção de promoção realizada na Embaixada de Portugal em Londres, que tinha como pretexto o lançamento do destino Porto Santo. Uma ausência muito lamentada...

Declarações deixam todos perplexos

As declarações do presidente do Governo Regional deixaram todos de boca aberta. E talvez por isso Conceição Estudante, a governante com a pasta do Turismo e Transportes no governo da Região, tenha se furtado a esclarecer qual a estratégia da Madeira em relação a um hipotético contrato com o jogador.

Madeira já 'usou' Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo já foi embaixador da Madeira em acções de promoção. Por iniciativa de João Cunha e Silva - vice-presidente do Governo Regional - o craque esteve associado ao conjunto de iniciativas integrada na Madeira, Região Europeia 2004, marcando presença inclusive numa feira.

Madeira previa gastar 300 mil na campanha

O projecto a envolver Ronaldo poderia custar 300 mil euros. O investimento era considerado médio, mas dentro das práticas usuais da AP-Madeira que dispõe de um pouco mais de 4 milhões de euros para desenvolver todas as suas iniciativas promocionais, pelo que raramenta gasta mais do que 250 a 400 mil por acção.

Londres é excepção no marketing

Não é usual ver campanhas promocionais de regiões turísticas usando como mensageiro o 'craque', o actor ou a figura pública. Embora existam países, cidades e regiões que convidam, pontualmente, os seus mais ilustres filhos para grandes eventos. Os Jogos Olímpicos de Londres 2012 são a excepção, pois estão a usar todas as figuras de notoriedade mundial para promover o evento e a cidade."

Fonte: Miguel Torres Cunha
Dnoticias.pt

No comments:

Post a Comment