Friday, August 19, 2011

Estratégias, Ferramentas e Indicadores - "Marketing 2.0"

Josh Peters consultor de marketing digital/redes sociais e co-autor do livro Twittfaced, referiu num artigo da Mashable que os princípios “AIDA” que significam “Awareness”, “Interest”, “Desire” e “Action”, pedras basilares em marketing e vendas, aplicam-se perfeitamente a qualquer estratégia de marketing digital. Conjugar estas regras com a compreensão das principais ferramentas, permitir-nos-á conjugar os resultados com os nossos objectivos.

Havendo um plano adequado e optimizado, as principais etapas, indicadores e estratégias de marketing digital a adoptar são as seguintes:

 - Social Media Optimization (SMO) : Definido por Rohit Bhargava, é um conceito que deve ser seguido e que consiste em agregar um conjunto de medidas para que um determinado projecto digital esteja enquadrado com as estratégias e filosofia Web 2.0. Estas medidas incluem a possibilidade de adicionar sites aos favoritos (bookmarking), a ligação a outras páginas Web, e a promoção da participação dos utilizadores, no sentido de aproximar os potenciais clientes, aumentar a visibilidade da sua presença na Web e melhorar o seu posicionamento na Internet;

- Search Engine Optimization (SEO): O SEO consiste num processo de optimização do nosso site e inerente posicionamento no ranking dos principais motores de busca. A optimização da pesquisa nos motores de busca é fundamental. O aparecimento do link na primeira página da pesquisa é fundamental uma vez que, mais de 90% dos utilizadores apenas consultam a 1ª e a 2ª página dos resultados da pesquisa.
A capacidade de gerar conteúdo que origine tráfego, quer seja viral ou simplesmente apelativo, contribui significativamente para o posicionamento nos topos dos rankings e por inerência aumenta a probabilidade do nosso website ser encontrado por outros;

- Search Engine Marketing (SEM): O Marketing aliado à pesquisa na Internet baseia-se na compra de palavras-chave e constitui uma das mais económicas e eficazes formas de publicitar online. As palavras-chave ou adwords, fazem disparar a publicidade relacionada com o tema pesquisado. O pagamento é calculado de acordo com o número de cliques efectuados sobre a publicidade. O site deve aparecer nas áreas patrocinadas ou áreas de pesquisa livre sempre que possível, pois esse posicionamento é isento de custos;

- Publicidade segmentada: Este conceito de Marketing one-to-one, consiste em disseminar diferentes promoções, anúncios ou publicidades a clientes diferentes. O método “Frequency Cap”, permite efectuar a contagem do número de visionamentos de um determinado anúncio, a segmentação por localização geográfica, publicidade relacionada com o IP do utilizador, assim como a atribuição de nichos por comportamento, relacionada com a forma como o utilizador usa a Internet;

- Tráfego no website: O estudo das fontes de tráfego através do Google Analytics ou outra ferramenta de análise, permite-nos compreender que canais deram origem a determinado tráfego, mapear segmentos e aferir taxas de vinculação ou de abandono. É essencial para a melhoria constante das nossas plataformas de comunicação;

- Interacção gerada: Este indicador qualitativo avalia a participação dos utilizadores e permite caracteriza-los de modo a que possamos compreender melhor que tipo de público-alvo a nossa comunicação está a atrair. A avaliação deverá ter em conta as formas de participação e interacção com as nossas marcas e seus representantes;

- Reputação da marca, Online Reputation Management (ORM): O “brand awareness” consiste em seguir e monitorizar os comentários e testemunhos gerados sobre a nossa marca, nos mais diversos canais. As empresas devem vistas pelos seus clientes como honestas, transparentes, e comprometidas. Desta forma é criada uma ligação de confiança entre as empresas e os clientes, que se tornam leais e agentes de divulgação da empresa. A ORM utiliza ferramentas de análise da concorrência e monitorização da reputação de uma marca ou empresa, através da busca por “tags” específicas em diversas redes sociais, permitindo a monitorização do sentimento sobre determinada marca e promovendo conversações de forma a influenciar essa reputação. É preponderante identificar rapidamente os embaixadores e os destruidores da marca, actuando imediatamente. A contribuição e participação activa das organizações nesse diálogo contribuem decisivamente para que estas sejam positivamente reconhecidas online, nas mais diversas plataformas;

- Envolvimento e retenção do cliente: Envolver os utilizadores numa continua interacção, fidelizando-os é um dos principais objectivos, pois permite-nos obter o seu feedback, essencial para a constante melhoria dos nossos produtos e serviços. Um cliente envolvido e satisfeito, irá recomendar a sua marca, produtos ou serviços de pessoa para pessoa (Word of mouth), originando assim novas vendas e todo um ciclo benéfico para todos;

- Conversões: Estas dizem respeito aos objectivos da estratégia, ou seja, consiste em verificar quantos utilizadores aderiram ao pretendido, quer diga respeito à adesão a determinada campanha, ou ao aumento das vendas. Trata-se de aferir as percentagens de adesão a determinados objectivos pré-estabelecidos;

- Lucro: Este é o objectivo principal de qualquer campanha de marketing, no entanto para melhor compreendermos o valor que pode ser gerado pelas redes sociais digitais, devemos abordar os seus objectivos e eficácia de uma perspectiva mais social e abrangente, avaliando o seu sucesso em termos de grupos de influência gerados. O capital social é o verdadeiro ROI do marketing Digital, afirmando-se como (Return on “interaction”).

A en.gauge media revelou no final do ano de 2010 que 25% das pesquisas realizadas online às 20 maiores marcas mundiais, dizem respeito a conteúdo gerado pelos utilizadores sobre as mesmas.

As comunidades ou grupos de influência representam pessoas, clientes, consumidores que se unem por paixões, opiniões e sentimentos comuns, capazes de originar mobilizações colectivas e receitas directas ou indirectas, através de indicações, recomendações ou referências. Numas circunstâncias são clientes, noutras são apenas membros pertencentes a um determinado nicho de mercado, capazes de influenciar os seus pares. Os membros destes grupos são autênticos embaixadores e influenciadores quanto ao consumo, mas o contágio negativo é sempre um risco a ter em conta.

O sucesso nas Redes Sociais não se mede pela quantidade de fans ou seguidores que possuímos, mas sim através da avaliação quantitativa e qualitativa dos que interagem, se identificam e se envolvem connosco, promovendo a nossa actividade e originando lucro directa ou indirectamente.

O estabelecimento de relacionamentos emocionais de longo prazo, dependem de determinadas dinâmicas como as ofertas e os programas de marketing personalizados, mas para isso é essencial conhecer os diferentes modos de actuação dos seus membros, o que constitui uma fonte valiosa de informação relativamente a gostos, preferências e desejos.

Uma campanha de marketing social digital bem delineada e com estratégias de CRM apropriadas, deverá atrair, reunir e estimular centros de influência que possam originar continuamente boas referências e recomendações. O objectivo fundamental deverá ser o estabelecimento e prossecução de relações duráveis e frutuosas, resultado da boa gestão da reputação da organização e em valores como identificação e confiança na marca, na estrutura e seus produtos ou serviços, rumo à crescente fidelização dos seus clientes.

Digital interactivity in now the center of marketing and every business needs execute effective marketing.Jantsch (2010)


Alexandre Pinto

No comments:

Post a Comment